Bem Vindo a WA Rural

contato@warural.com.br

(14) 99759-4149

Topo

O que você deve avaliar antes de montar um confinamento de gado de corte

boi DSM

O que você deve avaliar antes de montar um confinamento de gado de corte

Montar um confinamento de gado de corte exige um estudo detalhado de todo o sistema, independente de qual modalidade se deseja explorar.

A regra principal para quem pretende entrar e se manter na atividade é trabalhar com uma boa gestão em todas as etapas que envolvem o ciclo do confinamento, desde a compra do boi magro/Garrote até a compra dos insumos.

Vale lembrar que é essencial trabalhar com ferramentas que o auxiliem a coletar dados, pois esses geram informações importantes para poder enxergar os resultados financeiros e zootécnicos da sua atividade.

Além desse breve comentário, pontuo alguns pontos importantes na implantação de um confinamento:

1. Capacidade de produção de alimentos volumosos

Quando se desenha um projeto intensivo de terminação convencional (com uso de volumoso na composição da dieta), o primeiro passo é saber qual o potencial de produção de volumoso. Quanto de alimento volumoso consigo produzir na minha propriedade? As características de solo e clima na minha região são pontos favoráveis ou limitantes para produção de um bom volumoso?

 Essa análise muitas vezes não é feita quando se inicia um sistema de confinamento e a consequência desse mau planejamento é a busca por alternativas no meio do caminho, que na maioria dos casos, impactam negativamente o resultado econômico e zootécnico.

Nesse momento o produtor tem a opção de comprar o volumoso ou adensar a dieta de seus animais. Normalmente esses ajustes elevam os custos de alimentação, pois muitas vezes este não é o melhor momento para comprá-lo e em alguns casos é um ingrediente de baixo valor nutricional, como os comumente chamados de resíduos, coprodutos ou subproduto das lavouras de grãos.

Fazer um bom orçamento forrageiro, estudar o melhor momento de comprar os ingredientes para compor a dieta dos animais, nos proporcionam garantia no sucesso do confinamento, pois os custos alimentares participam com quase 80% do custo de produção.

Quando incluímos o boi magro na conta obtemos o custo efetivo operacional (CEO), e nesse cálculo a maior participação passa a ser o boi magro, responsável por 70% do custo, enquanto a alimentação ocupa 20% do custo total. Para obter mais detalhes de fatores que afetam a lucratividade de seus confinamentos, convido-o a ler a matéria: Como saber se o seu confinamento de gado de corte é lucrativo?

2. Infraestrutura

Esse é um fator importantíssimo quando o objetivo é iniciar um confinamento e colher resultados positivos. As condições das instalações e sua forma de utilização podem impactar positivamente quando usado da melhor forma ou impactar negativamente quando de forma errada.

Existem vários modelos de instalações para confinamento, o importante é trabalhar com o modelo que mais se adequa às condições da sua região e que atenda às necessidades.

Para tomar essa decisão, faça a seguinte pergunta: Qual é o período do ano que será utilizado o confinamento?  

A resposta dessa pergunta lhe trará quais características estruturais deve haver no confinamento em sua região! – Se o objetivo for utilizar o confinamento o ano todo, atente-se para as condições climáticas que os animais irão enfrentar durante as diferentes épocas do ano.

3. Mão de obra capacitada

A equipe envolvida no dia a dia de um confinamento sempre foi e sempre será uma peça muito importante do jogo. Todas as estratégias definidas e ações tomadas serão executadas por pessoas que precisam estar alinhadas e em sintonia com o objetivo da propriedade. Para isso, é fundamental realizar reuniões frequentes para que todos estejam cientes de qual é a importância de cada um no sistema e quanto impacta no resultado a falta de comprometimento da equipe.

Os processos que ocorrem no dia a dia precisam ser monitorados e se necessário, ajustados, por exemplo: uma boa leitura de cocho realizada toda manhã, antes do primeiro trato, nos traz informações importantes, porém se não tomadas às devidas decisões de ajustes, tornam-se apenas dados soltos que não nos geram informações.

A cada ano que passa aumenta o número de animais confinados no Brasil, como mostram os números divulgados pelo MLA (Marketing Information, Armindale), baseados em números da ASSOCON e GIRA. Essas informações trazem perspectivas de 2018 ter potencial para ser um novo ano de recorde em relação ao número de animais confinados.

As tecnologias da DSM têm impulsionado a rentabilidade dos confinamentos por todo o Brasil e levado os produtores a obterem resultados fantásticos ano após ano. Continuamos evoluindo em tecnologias testadas e aprovadas.

Então, se você tem a intenção de montar um confinamento, consulte um de nossos técnicos para saber mais detalhes e sanar suas dúvidas em relação ao melhor modelopara sua região. Estamos presentes em todo o Brasil para atender à sua necessidade.

Autor: Felipe Kuczny – Coordenador técnico

Fonte: DSM Tortuga