Bem Vindo a WA Rural

contato@warural.com.br

(14) 99759-4149

Topo

Medidas sanitárias para segurança das provas hípicas dos Jogos Olímpicos de 2016

equinos sanidade olimpíadas

Medidas sanitárias para segurança das provas hípicas dos Jogos Olímpicos de 2016

1.   O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reafirma que não há e nem haverá problemas sanitários para a realização das provas hípicas do evento teste, previsto para a próxima semana, e a realização das Olimpíadas de 2016, no Complexo Militar de Deodoro. O Mapa, a secretaria de estado da Agricultura e Pecuária do Rio de Janeiro (Seapec/RJ) e o Exército adotaram todas as medidas necessárias para a proteção da área onde serão realizadas as provas hípicas.


2.  A Escola de Equitação do Exército, onde ocorrerão as provas de hipismo dos Jogos Olímpicos no próximo ano e o evento teste, estão sob total vazio sanitário e rigorosos cuidados de biossegurança. São medidas internacionalmente preconizadas que garantem a proteção necessária ao evento.


3. O Serviço Veterinário Oficial decidiu realizar um estudo soro epidemiológico porque, em abril deste ano, um animal que esteve em área próxima à Escola – e fora do vazio sanitário-  foi diagnosticado com mormo.  Essa inspeção clínica e testes laboratoriais estão sendo aplicados nos 584 animais no Complexo Militar de Deodoro, que inclui cavalos não só do exército, como de outros proprietários. Esses testes foram encaminhados para um laboratório de referência internacional junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), na Alemanha.


4. A medida foi necessária porque o Laboratório Nacional Agropecuário, em Pernambuco, está em processo de  certificação para a Norma ISO para os testes de diagnóstico de mormo. A Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Mapa negocia com o laboratório alemão a entrega do resultado no menor prazo possível.


5. Em relação à Sociedade Hípica Brasileira (SHB), o Serviço Veterinário Oficial, do Rio de Janeiro, interditou o local como medida preventiva porque foi identificado um histórico de movimentação de 14 cavalos do Setor 4 do Complexo Militar de Deodoro naquele estabelecimento. 

6. Essa situação não caracteriza uma epidemia. O quadro atual mostra a identificação desse foco de mormo no Rio de Janeiro, detectado no Setor 4 do Complexo Militar de Deodoro, onde estavam outros 138 animais. Desses, 31 animais estão isolados por medida de precaução, na medida em que tiveram contato mais estreitos com o animal diagnosticado com mormo. Com a adoção de medidas sanitárias o ministério assegura que não há e nem haverá problemas para a realização do teste e das provas hípicas.


7.  Na Estação Quarentenária de Cananéia, no estado de São Paulo, estão alojados 17 animais positivos para mormo, oriundos do Rio de Janeiro e de outras unidades da federação, mantidos em isolamento. Estes animais fazem parte de estudos científicos para maior conhecimento da doença. Após a realização dos estudos estes animais serão sacrificados e necropsiados.


8.       O Mapa tem se pronunciado a respeito e mantido as autoridades sanitárias internacionais informadas sobre o episódio, que não compromete a realização do evento teste previsto para a próxima semana e tampouco os torneios hípicos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos (Rio 2016) no Complexo Militar de Deodoro.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, equipe WA RURAL.